Ministério Público acusa Geraldo Garcia de improbidade administrativa na construção do CEC

O Ministério Público local abriu uma ação civil pública por improbidade administrativa contra o prefeito de Salto, Geraldo Garcia. O motivo foi o contrato celebrado pela Prefeitura com a empresa Ypê Engenharia Ltda. para a construção do CEC (Centro de Educação e Cultura).

Segundo o documento, o contrato para a obra era de R$ 3.314.811,07 pelo prazo de 12 meses (um ano). Porém, o MP argumenta que a licitação foi marcada pela restrição da concorrência, assim como a prorrogação do contrato se deu de forma irregular.
 
Confira reportagem completa na edição impressa desta sexta.